ULTRAFER 100MG COM 30 COMPRIMIDOS

CÓDIGO DO PRODUTO: 81626 | Marca: FARMOQUIMICA

ULTRAFER 100MG COM 30 COMPRIMIDOS

CÓDIGO DO PRODUTO: 81626 / Marca: FARMOQUIMICA
Click e veja!
De: R$ 60,63 Por: R$ 48,85

    Bula do Ultrafer

    Ultrafer, para o que é indicado e para o que serve?

    Ultrafer® é indicado no tratamento e prevenção das anemias ferroprivas.

    Como o Ultrafer funciona?

    Ultrafer® age como um suplemento de ferro para suprir as necessidades deste mineral nos casos de anemia por deficiência de ferro, ou anemia ferropriva. Esta anemia pode ocorrer por carência nutricional (pouca ingestão de ferro), parasitoses intestinais (vermes), ou durante a gravidez, o parto e amamentação. Pode também ocorrer por perdas expressivas de sangue, em virtude de hemorragias agudas ou crônicas por via gastrintestinal ou como consequência de menstruações abundantes.

    Quais as contraindicações do Ultrafer?

    Ultrafer® não deve ser usado em pacientes com as seguintes condições:

    • Condições caracterizadas por excesso de ferrohemocromatose e hemossiderose;
    • Todas as anemias não ferropênicas, tais como anemia hemolítica, perniciosa, falciforme, talassemia, anemia do chumbo, anemia sideroacréstica, anemia devido a tumores e infecções (sem deficiência de ferro), anemia associada à leucemia aguda ou crônica;
    • Processos que impedem a absorção do ferro quando administrado pela via oral, como diarreia crônica e retocolite ulcerativa (doença inflamatória do intestino);
    • Hepatopatia aguda (doença do fígado);
    • Hipersensibilidade (alergia) aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes da fórmula.

    Exclusivo Comprimido: Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

    Exclusivo Solução oral: Diabetes mellitus. 
    Atenção diabéticos: contém açúcar.

    Como usar o Ultrafer?

    Comprimido

    Ultrafer® deve ser tomado durante ou imediatamente após as refeições.

    Solução oral

    Para facilitar a administração da dose, Ultrafer® pode ser misturado em água ou suco de fruta.

    Posologia do Ultrafer

    Comprimido

    Cada comprimido contém 100 mg de ferro elementar.

    As doses e o tempo do tratamento vão depender do grau de deficiência de ferro.

    Crianças maiores que 12 anos, adultos e lactantes (mulheres que estejam amamentando)

    Prevenção da anemia ferropriva:

    Um comprimido, uma vez ao dia, por um a dois meses.

    Tratamento da anemia ferropriva:

    Um comprimido, uma a três vezes ao dia, por três a cinco meses até a normalização dos valores da hemoglobina. Posteriormente, a terapia deve ser continuada com um comprimido por dia, por várias semanas (dois a três meses), com o objetivo de restaurar as reservas de ferro.

    Em casos de anemia ferropriva grave ou de necessidade elevada de ferro, as doses podem ser aumentadas, a critério médico, ou se necessário, a critério médico, pode ser avaliada a necessidade de uso do ferripolimaltose parenteral como tratamento inicial.

    Mulheres grávidas

    Prevenção da deficiência de ferro:

    Um comprimido ao dia.

    Tratamento da anemia ferropriva:

    Um comprimido, duas a três vezes ao dia, até a normalização dos valores de hemoglobina. Posteriormente a terapia deve ser continuada com um comprimido ao dia, pelo menos até o final da gravidez, com o objetivo de restaurar as reservas de ferro.

    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

    Solução oral

    Cada gota contém 2,5 mg de ferro elementar.

    Como orientação:

    0,2 mL4 gotas10 mg de ferro elementar
    0,5 mL10 gotas25 mg de ferro elementar
    1 mL20 gotas50 mg de ferro elementar

    As doses e o tempo do tratamento vão depender do grau de deficiência de ferro.

    Prevenção da deficiência de ferro

    Bebês (até 1 ano de idade):

    Uma gota por kg de peso por dia.

    Crianças menores de 12 anos de idade (com peso corporal até 35 kg):

    Dez a vinte gotas (0,5mL a 1 mL) por dia.

    Adultos e crianças maiores de 12 anos de idade:

    Vinte a trinta gotas (1 mL a 1,5 mL) por dia.

    Tratamento das anemias ferroprivas

    Bebês (até 1 ano de idade):

    Duas gotas por kg de peso por dia.

    Crianças menores de 12 anos de idade (com peso corporal até 35 kg):

    Vinte gotas (1 mL) uma ou duas vezes por dia.

    Adultos e crianças maiores de 12 anos de idade:

    Quarenta gotas (2 mL) uma ou duas vezes por dia.

    Doses de Ultrafer® na prevenção e tratamento da deficiência de ferro para bebês (até 1 ano de idade):

    Peso
    corporal

    Dose na prevenção da deficiência de ferro

    Dose no tratamento da anemia ferropriva

    Gotas por diamg de ferro elementarGotas por dia

    mg de ferro elementar

    3 kg

    37,56

    15

    4 kg

    4 (0,2 mL)108

    20

    5 kg

    512,510 (0,5 mL)

    25

    6 kg

    61512

    30

    7 kg

    717,514

    35

    8 kg

    82016

    40

    9 kg

    922,518

    45

    10 kg

    10 (0,5 mL)2520 (1 mL)

    50

    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

    Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Ultrafer?

    Se você se esqueceu de tomar uma dose de Ultrafer aguarde até o horário da próxima dose para tomá-la.

    Não tome duas doses ao mesmo tempo ou doses extras para compensar a dose esquecida.

    Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais cuidados devo ter ao usar o Ultrafer?

    Ultrafer® deve ser administrado com cautela nas seguintes situações:

    • Em pacientes portadores de hepatite, infecções agudas e doenças inflamatórias do trato gastrintestinal (como enterite), pancreatiteúlcera péptica ou doença renal;
    • Em pacientes submetidos a transfusões repetidas de sangue, situação em que o tratamento deve ser realizado sob rigoroso controle médico e observação do quadro sanguíneo, pois pode ocorrer o risco de uma sobrecarga de ferro.

    As anemias devem ser tratadas sob o controle médico e com a avaliação de exames periódicos de sangue.

    Caso ocorra insuficiência do tratamento, este deve ser reavaliado juntamente com o diagnóstico.

    A adesão ao tratamento é a melhor forma de restabelecer os níveis normais de ferro no sangue.

    Idosos

    Com as doses diárias recomendadas não foram observados problemas nestes pacientes. Entretanto, devido a uma possível diminuição das secreções gástricas, a absorção de ferro pode ser reduzida.

    Lactação (amamentação)

    O ferro ligado à lactoferrina passa para o leite materno em pequenas quantidades, mas é pouco provável que a administração de Ultrafer® produza algum efeito indesejável no lactente (criança que está sendo amamentada). Não há relatos de problemas derivados da administração de ferro nas doses terapêuticas recomendadas. Durante a lactação, Ultrafer® deve ser administrado sob controle e prescrição médica.

    Gravidez

    Ultrafer® pode ser administrado durante o período de gravidez, desde que sob orientação médica.

    Os estudos de reprodução em animais não mostram riscos para o feto e os estudos controlados em mulheres grávidas não evidenciaram riscos para a mãe e para o feto, depois do primeiro trimestre de gravidez. Não existem elementos que sugiram algum risco da administração de ferro durante o primeiro trimestre de gravidez.

    Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

    Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Ultrafer?

    Reação comum (ocorre entre 1% e 10 % dos pacientes que utilizam este medicamento)

    • Fezes escuras (reação comum a todos os compostos que contêm ferro).

    Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    • Sensação de calor, rubor (vermelhidão na pele), taquicardia (batimento rápido do coração), prurido (coceira) e erupções cutâneas.

    As doses recomendadas são bem toleradas. Doses excessivas são prejudiciais, podendo provocar crises hemolíticas
    graves.

    Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

    Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    Apresentações do Ultrafer

    Comprimido revestido

    • Ferripolimaltose 100 mg - Embalagem contendo blíster com 30 comprimidos.
    • Ferripolimaltose 100 mg - Embalagem contendo blíster com 15 comprimidos.

    Via oral.

    Uso adulto e pediátrico acima de 12 anos.

    Solução oral

    • Ferripolimaltose 50 mg/mL - Embalagem contendo frasco gotejador com 30 mL.

    Via oral.

    Uso adulto e pediátrico.

    Qual a composição do Ultrafer?

    Comprimido

    Cada comprimido revestido contém:

     Quantidade por comprimido

    % da IDR (Ingestão Diária Recomendada) na posologia máxima diária

    AdultoGestante

    Lactante

    Ferripolimaltose

    325 mg (1)714%370%

    666.67%

    (1) Equivalente a 100 mg de ferro elementar.

    Excipientes: celulose microcristalina, povidonamanitol, croscarmelose sódica, dióxido de silício, amidoglicolato de sódio, talco, estearato de magnésio, óxido de ferro vermelho, álcool etílico, macrogol, dióxido de titânio, álcool polivinílico e água.

    Solução oral

    Cada mL da solução oral contém:

    Ferripolimaltose

    162,5 mg¹

    % da IDR (Ingestão Diária Recomendada) na posologia máxima diária
    Até 1 ano²
    0-6 meses7-11 meses
    5555,56% - 12962,9%444,45% - 555, 56%
    Menor que 12 anos³
    1-3 anos4-6 anos7-10 anos
    1,666,67%1,666,67%1111,11%
    Maior que 12 anos
    1428,57%

    ¹ Equivalente a 50 mg de ferro elementar.
    ² Cálculo percentual realizado considerando o peso médio do lactente para o período estabelecido, conforme NCHS (National Center of Health Statistics), EUA, 2000.
    ³ Peso corporal até 35 kg.

    Excipientes: metilparabeno, propilparabeno, sacarose, polissorbato 80, sucralose, essência de baunilha, essência de doce de leite, ácido clorídrico e água.

    Cada mL da solução equivale a 20 gotas.

    Cada gota contém 2,5 mg de ferro elementar.

    Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Ultrafer maior do que a recomendada?

    Intoxicação acidental com o ferro III polimaltosado é raramente observada devido às suas características farmacocinéticas. O ferro de Ultrafer® apresenta-se sob a forma de complexo de ferripolimaltose, portanto não se encontra na forma de ferro livre no trato gastrintestinal e não é absorvido por difusão passiva.

    A intoxicação pelo ferro ocorre em estágios e dependerá da quantidade ingerida em excesso. Podem ser observadas manifestações precoces (até seis horas após ingestão) e tardias (até quatro a seis semanas após ingestão).

    Dentre os sinais e sintomas que podem aparecer estão:

    • Sintomas gastrintestinais, como diarreia, náuseas, vômitos e sangramento gastrintestinal, acidose metabólica (acidez excessiva do sangue), hiperventilação (aumento da frequência ou intensidade respiratória), oligúria (diminuição do volume urinário), hiperglicemia (glicose elevada no sangue), leucocitose (aumento do número de glóbulos brancos), alterações neurológicas como letargia e coma, choque refratário, falência múltipla dos órgãos, hemorragia gastrintestinal, coagulopatias, obstrução gastrintestinal e lesão hepática tardia.

    Em caso de superdosagem procure assistência médica imediata.

    De acordo com avaliação médica, deve ser considerada lavagem gástrica e a dosagem da concentração sérica de ferro pode ser um auxílio para estimar a gravidade da intoxicação. Terapia quelante pode ser necessária a critério médico de acordo com a gravidade do quadro.

    Outras medidas incluem manejo sintomático e de suporte.

    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Ultrafer com outros remédios?

    Interação medicamento-medicamento

    • Cálcio, antiácidos e oxalatos podem diminuir a absorção de ferro e, por isso, devem ser administrados com intervalo de, pelo menos, duas horas do uso de Ultrafer®.
    • Os sais de ferro podem afetar a absorção de etidronato e das fluoroquinolonas, logo deve ser observado um intervalo de, pelo menos, duas horas entre a administração destas substâncias e a de Ultrafer®.
    • Ultrafer® pode reduzir os efeitos da penicilina.

    Interação medicamento-substância

    • A ingestão excessiva de bebidas alcoólicas causa aumento do depósito de ferro no fígado e aumenta a probabilidade de efeitos adversos e até tóxicos do ferro quando em uso prolongado.

    Interação medicamento-exame laboratorial

    • A coloração escura das fezes durante o uso de Ultrafer® não é característica específica deste medicamento, mas de todos compostos de ferro, e não tem relevância clínica.

    Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Interação alimentícia: posso usar o Ultrafer com alimentos?

    Ferripolimaltose não sofre diminuição da sua absorção por interação com certos alimentos que contêm fitatos, exalatos, taninos, etc.(por exemplo: legumes, grãos, verduras, frutas, chá e chocolate), porventura empregados concomitantemente. 

    A ingestão excessiva de álcool, causando incremento do depósito hepático de ferro, aumenta a probabilidade de efeitos adversos e até tóxicos do ferro, quando em uso prolongado. 

    Qual a ação da substância do Ultrafer (Ferripolimaltose)?

    Resultados de eficácia

    Jacobs et al., comparando a eficácia e segurança do uso de sulfato ferroso (100 mg 2x/dia por 12 semanas, n=47) e da ferripolimaltose (200 mg por 12 semanas, n=46) no tratamento de doadores de sangue com anemia ferropriva, constataram aumento similar da Hb para os dois grupos. Em relação à incidência de EA, observaram-se taxas de 44,7% com sulfato ferroso e de 17,5% com ferripolimaltose; e quanto à tolerância, observou-se taxa maior que 80% com a ferripolimaltose e de 60% com o sulfato ferroso. Dos pacientes que descontinuaram o tratamento, a principal causa foi náusea e ocorreu em 3% daqueles com ferripolimaltose e 19% dos pacientes que receberam sulfato ferroso.

    Características farmacológicas

    Propriedades farmacodinâmicas

    O ferro de Ferripolimaltose apresenta-se sob a forma de um complexo macromolecular, não iônico, o que confere ao preparado características vantajosas: boa absorção e utilização pelo organismo, baixa toxicidade e boa tolerabilidade, não interação com certos medicamentos (por exemplo: tetraciclinas, anticoncepcionais, hormônios esteroides), não diminuição do seu volume utilizável, nem por eliminação renal e nem por depósito no tecido adiposo. 

    Ferripolimaltose não mancha o esmalte dos dentes. 

    Os núcleos polinucleares de hidróxido de ferro III são envolvidos em moléculas de polimaltose de ligação não covalente, resultando em um complexo de massa molecular de aproximadamente 50kD, de tamanho tal que a difusão através da membrana da mucosa é cerca de 40 vezes menor do que a difusão do ferro II hexaquo. O complexo é estável e não libera o ferro iônico em condições fisiológicas. A estrutura da ligação do ferro nos núcleos polinucleares é similar à estrutura da ferritina. Devido a essa similaridade, apenas o ferro III do complexo é absorvido por um processo de absorção ativa. Por meio de troca competitiva de ligações, qualquer proteína ligante de ferro no fluido gastrintestinal e na superfície do epitélio pode retirar o ferro III do complexo polimaltosado. O ferro absorvido é armazenado principalmente no fígado, ligado a ferritina. Posteriormente, na medula, ele é incorporado à hemoglobina. 

    O complexo de hidróxido de ferro III polimaltosado (ferripolimaltose) não apresenta atividade pró-oxidativa, como os sais de ferro II. A susceptibilidade à oxidação das lipoproteínas, como VLDL + LDL, é reduzida. 

    Propriedades farmacocinéticas

    Estudos, que empregaram técnica e isótopos (55 Fe e 59 Fe), demonstram que a absorção de ferro medida como hemoglobina em eritrócitos é inversamente proporcional à dose administrada (quanto maior a dose, menor a absorção). Estatisticamente, há uma correlação negativa entre a extensão da deficiência de ferro e a quantidade de ferro absorvida (quanto maior a deficiência de ferro, melhor a absorção). A maior absorção de ferro ocorre no duodeno e jejuno. O ferro não absorvido é excretado nas fezes. 

    Devem ser consideradas as situações de maior necessidade de ferro: fisiologicamente, a excreção via esfoliação das células epiteliais do trato gastrintestinal e da pele, assim como transpiração, bile e urina, chega a apenas cerca de 1mg de ferro por dia: para mulheres, a perda de ferro durante a menstruação deve ser levada em consideração. 

    Como devo armazenar o Ultrafer?

    Ultrafer deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC). Proteger da umidade.

    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

    Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

    Características físicas e organolépticas

    Comprimido

    Comprimidos revestidos, elípticos, de coloração rosa e faces lisas. Livre de partículas estranhas. Odor característico.

    Solução oral

    Líquido de cor marrom escuro, com sabor e odor de doce de leite. Livre de partículas estranhas.

    Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

    Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Outras Informações

    Registro MS:1039001720083

    Princípio ativo: ferripolimaltose

    Nome do Fabricante: FARMOQUIMICA.